A elevada rotatividade de funcionários pode acarretar diversos problemas para a loja de roupas, como perda de talentos para a concorrência, sobrecarga dos funcionários que ficaram e gastos com rescisão contratual. Tudo isso acarreta desvantagem competitiva.

Por essa razão, é cada vez maior o número de empresas que desenvolvem políticas para retenção de talentos, como melhoria da comunicação interna e oferta de benefícios complementares, por exemplo. Além disso, mensuram periodicamente o índice de desligamento.

Pensando nisso, criamos um post para você. Hoje, vai aprender como lidar com a rotatividade de funcionários em sua loja de roupas. Continue e fique por dentro do assunto!

Mensure periodicamente o percentual de desligamento

Qual o percentual de pessoas que deixou o estabelecimento nos últimos 12 meses? A resposta para essa pergunta pode ser simples, mas é desconhecida de muitos gestores e empresários. Entretanto, ao mensurar a saída dos profissionais, é possível tomar decisões mais assertivas. Veja como:

Taxa de desligamento (em %) = funcionários que saíram da empresa/total de funcionários x 100

O nível ideal de desligamento vai variar de acordo com cada segmento e a política de retenção de cada empresa. Também é importante buscar feedbacks, conversando com os funcionários para identificar o que há de errado.

Desenvolva uma liderança mais eficaz

Muitos profissionais pedem demissão dos seus chefes, e não da empresa. Por isso, é importante investir no desenvolvimento de líderes eficazes, que inspirem e motivem os seus subordinados. Não se pode mais aceitar jargões como “Não está satisfeito, a porta de saída fica bem ali”.

Então, também priorize a capacitação dos líderes de equipes, tornando-os verdadeiramente aptos para conduzir os funcionários. A má liderança interfere no clima organizacional, gera conflitos interpessoais e resulta na saída de mais talentos.

Implemente benefícios complementares

Os benefícios empresariais dão maior segurança aos funcionários, mas é importante definir quais benefícios usar. Além dos obrigatórios — FGTS, 13.º salário, férias —, pode-se criar uma cesta complementar, com propostas mais inovadoras e atraentes.

Como exemplos de benefícios complementares, é possível falar em vale-cultura, plano de saúde, seguro de vida, bolsas integrais ou parciais de estudo e parceria com academias ou clubes. A escolha do melhor benefício vai variar de acordo com o perfil de cada equipe. É importante ouvir da equipe o que é importante para ela.

Facilite a comunicação empresarial interna

A comunicação dentro da loja tem um grande peso, isto é, a falta de diálogo pode causar conflitos interpessoais, erros operacionais e influenciar negativamente o clima de trabalho. Por esse motivo, é importante definir canais que facilitem o diálogo entre os funcionários.

Uma importante dica é investir na implementação de novos canais, como murais de recados, aplicativos mobile, sistemas especializados ou TVs corporativas. Também é essencial que toda a liderança, incluindo o Diretor Executivo, se comprometa com o assunto.

Veja, agora você está por dentro do assunto! Ao investir nas dicas aqui citadas será possível reduzir a saída de profissionais do quadro de trabalho, prevenir uma série de problemas e tornar o estabelecimento muito mais competitivo. No final, ótimos resultados serão alcançados.

Gostou do conteúdo? Pronto para lidar com a rotatividade de funcionários? Aproveite para nos seguir nas redes sociais. Estamos no Facebook, Twitter, Youtube, Google+Linkedin e Instagram.